Planejamento Familiar

Um das maiores conquistas da mulher foi a possibilidade de escolher quando e se irá ter filhos. Os métodos anticoncepcionais devem ser individualizados após cuidadosa anamnese, exame físico, ultrassonografia e realização de outros exames complementares (como mamografia, ultrassonografia das mamas, exames cardiológicos, vasculares e exames de sangue). 

kyleena.png
DIU Kyleena

DIU ou SIU

O DIU (Dispositivo Intra-Uterino) ou o SIU (Sistema Intra-Uterino) são pequenos dispositivos introduzidos no interior do útero para evitar a gestação. Para algumas mulheres o DIU de cobre é o de escolha, pois não possui nenhum tipo de hormônio. Entretanto, esta falta da progesterona gera alguns inconvenientes, como maior sangramento e cólicas, que ocorrem numa porcentagem pequena das pacientes.

Para outras mulheres, o SIU Kyleena é o de escolha (menor e com menos progesterona que o Mirena). Tem a vantagem de ter um perfil menstrual com menor fluxo que o de cobre e, para algumas mulheres, nenhum. Por outro lado, em algumas mulheres a presença da progesterona pode gerar spotting (perdas menstruais discretas fora do período menstrual), alterar a viçosidade da pele e cabelos, além de raríssimas queixas de redução da libido. Felizmente estas queixas são pouco frequentes e ambos os métodos tem enorme aceitação). A taxa de falha do SIU Kyleena é de 0,2% ao ano, considerada muito baixa.

Imagem: www.kyleena.com.br

Implanon NXT

O implante de etonogestrel trata-se do único implante subcutâneo (o famoso chip), que tem uso autorizado pela anvisa. É composto do hormônio progestágeno etonogestrel e dura 3 anos. Tem a vantagem de possuir facílima colocação e o melhor perfil de taxa de falhas de todos os métodos não definitivos, de 0,05% ao ano. A desvantagem é a possibilidade de dores de cabeça e irregularidade menstrual, que ocorrem principalmente nos primeiros 3 meses 

Implanon
kyleena.png
Pele lisa e brilhante

"Chip da Beleza"
Posicionamento da Febrasgo sobre os implantes hormonais

A busca pelo emagrecimento fácil, o retardo do envehecimento da pele e a "exigência dos padrões de beleza" após a disseminação das mídias sociais, tem gerado uma corrida por soluções mágicas. Sabidamente algumas drogas podem ajudar nestes pontos, mas o problema é saber se é seguro usar.

Segue parte do posicionamento da Febrasgo, cuja matéria na íntegra pode ser obtida no link Febrasgo - Chip da Beleza  .

"As Comissões Nacionais Especializadas de Climatério e de Anticoncepção da Febrasgo entendem que não há dados suficientes publicados na literatura médica a respeito da eficácia e da segurança de implantes hormonais, muitas vezes chamados de “chips”, com os mais diversos conteúdos hormonais, tais como estradiol, testosterona, gestrinona, DHEA entre outros ...".

Aqui na clínica NÃO COLOCAMOS E NÃO RECOMENDAMOS o uso destes implantes, até que as publicações estabeleçam sua segurança e eficácia, bem como a ANVISA autorize o uso na prática médica Brasileira.